Mãos que Ajudam age rápido após tornado em Xanxerê, no Oeste Catarinense

O dia 21 de abril ficará na memória de muitos moradores de Xanxerê, Santa Catarina. Membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, se juntaram e partiram, com seus coletes do Programa Mãos que Ajudam, para o local onde o tornado passou e deixou milhares de desabrigados. Os voluntários levaram mantimentos e auxílio.

Sob a liderança do sacerdócio local , liderados presidente Clóvis Gauer de Oliveira, Presidente da Estaca Chapecó, o irmão Arlen Souza e os Bispos Claudir dos Santos, Daison de Arruda Ayres e os irmãos das cidades de Chapecó e Xanxerê do programa MÃOS QUE AJUDAM chegaram no local levando mantimentos, animo e coragem a todos os que estavam sem saber por onde começar. Depois que a liderança de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias convidou a comunidade através de uma entrevista pela rádio OESTE CAPITAL, outros se encorajaram e vieram com suas mãos para ajudar.

O irmão Eduardo Elienai Antunes comentou: “Quando nós chegamos , algumas pessoas que estavam no local sem saber o que fazer disseram: “O Mãos que Ajudam chegaram”; “Os Mórmons chegaram”. O sentimento daqueles que ajudaram e por fim puderam voltar para seus lares, era um sentimento de compaixão e agradecimento por poderem levar um pouco de alento aos atingidos. O Presidente da Estaca, Clóvis Gauer de Oliveira, continua convidando todos a se juntarem ao MÃOS QUE AJUDAM, pois Xanxerê precisa de muita ajuda.

Histórico do Tornado

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) confirmou na manhã desta terça-feira (21) que Xanxerê, no Oeste catarinense, foi atingida por um tornado no final da tarde de segunda (20). Duas pessoas morreram, entre elas um pai que conseguiu salvar a mulher e um bebê de 3 meses.

Outras 120 pessoas ficaram feridas e aproximadamente mil ficaram desabrigadas, segundo o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar na cidade. Pelo menos 2,6 mil casas foram danificadas e cerca de 200 mil unidades consumidoras ficaram sem luz na região devido à queda de cinco torres de transmissão de energia.

Os ventos que formaram o tornado podem ter variado de 100km/h até 330km/h por volta das 15h, horário do fenômeno, conforme o Inmet. Há uma estação meteorológica do instituto na cidade que marcou  ventos de 84 km/h no horário. Entretanto, a estação fica longe dos bairros mais atingidos pelo tornado. Ela  não registrou a velocidade dos ventos que formaram o fenômeno.

A escala de classificação de tornados começa em 65 km/h e chega a mais de 500 km/h. O F0 é o mais fraco e o F5 é considerado o mais forte. “Pelas características dos estragos e pela intensidade dos ventos, definimos a classificação do tornado. Este deve ficar entre F2 e F3, pelas imagens disponíveis”, disse Mamedes Luiz Melo, meteorologista do Inmet Brasília.

O fenômeno de Xanxerê foi classificado pelo Inmet com danos de fortes a severos. Ao menos cinco torres de energia, que suportariam ventos de até 200 km/h, desabaram. Na cidade, muitos carros foram virados com o fenômeno, capotando lateralmente, o que também indicaria a característica cíclica dos ventos.Mil pessoas ficaram desabrigadas e duas pessoas morreram na segunda. Ventos que formaram o tornado podem ter variado de 100km/h até 330km/h.

Fonte: Clóvis Gauer de Oliveira – Presidente da Estaca Chapecó

Nei Garcia – Assuntos Pùblicos Brasil

Leave a Comment